Entrevista Semi-Aberta com Renato Pieretti Câmara

 

André: Ivinhema 13 de abril de 2012, raízes históricas de Ivinhema, entrevista com o prefeito de Ivinhema, Renato Pieretti Câmara. Seu grande trabalho prestado no município de Ivinhema, fundado em 1963, que nesse ano completa 49 anos, e que o senhor tem a grata satisfação de comandar. Começamos a nossa entrevista.

Primeiro as informações pessoais.

P: Nome completo?

R: Renato Pieretti Câmara.

P: Qual sua religião?

R: Católico.

P: Nome do Pai?

R: Manoel Feliz Nelito Câmara.

P: Nome da Mãe?

R: Regina Maria Pieretti Câmara.

P: Data de Nascimento?

R: 07 de Setembro de 1972.

P: Cidade Natal?

R: Ivinhema.

P: Casado?

R: Sim.

P: Nome da sua esposa?

R: Cristiane Yguma Câmara .

P: Tem filhos?

R: Sim, tenho um filho.

P: Qual o nome dele?

R: Eduardo Oliveira Câmara.

P: Qual sua formação escolar?

R: Sou técnico em Agropecuária. Fiz engenharia agronômica na UFMS em Dourados e mestrado em gestão e produção agro industrial pela UNIDERP.

P: Se lembra das escolas em que estudou desde o primário?

R: Fiz o pré-escolar no Reynaldo Massi, e da primeira a oitava serie no Filinto Muller. O segundo grau foi na fundação Bradesco, em Mirando, e depois universidade em Dourados e mestrado em Campo Grande.

P: Qual o nome da sua primeira professora?

R: Eu acredito que foi a Tia Lala.

P: Depois da sua formação, você teve alguma experiência profissional com seu estudo?

R: Sim! Eu fiz uma especialização em administração na universidade de Guarulhos, mas por conta da coordenação de uma campanha de um ex-prefeito, tive que parar o curso. Terminei a parte teórica do mestrado em administração, mas não consegui conclui a parte da dissertação. Então eu acabei pegando o certificado como especialização. Também tive um curso, um estágio supervisionado na Austrália por um ano durante a minha formação acadêmica. Depois estive nos Estados Unidos por um ano fazendo um curso preparatório para ingressar numa universidade Americana, para fazer o mestrado em Administração. Na época que eu terminei essa preparação, voltei para o Brasil e fui aprovado pela universidade de Boston para fazer o mestrado, mas na época eu acabei seguindo a carreira política, que foi minha primeira oportunidade numa assembléia política para assessorar o meu Pai e Deputado Nelito. Então eu deixei pra fazer o mestrado numa faculdade mais próxima, e foi uma ida sem volta. Entrei naquele momento como assessor parlamentar e depois acabei seguindo a carreira de político.

P: essa sua experiência no exterior, é acrescento a sua formação escolar?

R: Com certeza. Acrescentou em diversas formas. Primeiro lugar: Em questão da independência, você esta em outro país, com uma língua diferente, são costumes diferentes, você acaba se vendo diante de varias situações onde você só pode recorrer a você mesmo, isso é um engrandecimento muito bom pra todos que tem essa oportunidade, e também a questão de conhecer varias práticas e varias organizações sociais diferentes da nossa. Comparar a vida que levamos aqui em Ivinhema com a vida que se leva em outros lugares, também é muito importante pro engrandecimento da pessoa, pra que ele possa ter uma visão mais ampla das situações locais.

P: Você acha que a educação lá no seu primeiro ano de escola, para a educação de hoje teve uma grande evolução?

R: Sim. Eu lembro que todo o meu oitavo ano era brincadeira, brincávamos de “osso de rabo de boi”, trouxemos cavalinhos, boizinho, brincávamos de bica, de fazer artesanato com animais, e hoje eu vejo o Eduardo mexendo na Internet, buscando informações, já sabe se comunicar virtualmente. Então é um mundo completamente novo e diferente da nossa realidade no passado. Eu me lembro que pra você obter informação sobre o mundo, era mais difícil, você tinha que perguntar. E agora, essa nova geração possui tudo a sua volta. Você tem mais facilidade, mais acesso, então com certeza esta ocorrendo uma grande revolução silenciosa na educação, que aborda os números escolares dentro da educação informal. Os jovens estão sendo educados pelo conhecimento virtual, pelas escolas e pela família, e é um numero bem diferente do que tínhamos acesso no passado. Então os jovens de hoje terão condições de fazer muito mais para nossa comunidade do que os jovens do passado com toda certeza.

P: Agora vamos para a segunda parte da nossa entrevista, a questão da parte política. Em que ano o senhor assumiu a prefeitura de Ivinhema?

R: No ano de 2005.

P: Qual foi o seu partido?

R: PMDB.

P: Se lembra dos votos obtidos naquela eleição?

R: Se eu não me engano, foi em torno de 45%.

P: Como é o seu relacionamento com a câmara?

R: Eu tenho um bom relacionamento com a câmara atualmente, no meu primeiro mandato, foram apenas três vereadores da minha coligação, então nós tínhamos a minoria na câmara municipal, onde eu tive varias dificuldades na área administrativa, por lidar com essa oposição. Mas atualmente nos somos sete na câmara municipal, que da a nossa base de sustentação, onde nos temos a maioria.

P: Quando o senhor começou a sua gestão, e qual era o seu maior desafio?

R: Quando eu pensei em entrar como candidato a prefeito de Ivinhema, nos fizemos uma pesquisa, “quais eram os principais objetivos que nos íamos defender?” durante a campanha, e nos fizemos um projeto em cima de dois pontos fundamentais: Um é que a população dizia que Ivinhema estava “saguinada” economicamente, aqui os terrenos, as propriedades do município não tinham valor, uma taxa de desemprego muito alta, os jovens estavam saindo do município por não terem perspectivas de ficarem aqui em Ivinhema, por não ter opções de trabalho em Ivinhema. Outro ponto, era a saúde, por que o hospital não trabalhava as vinte e quatro horas, tinha vários problemas na saúde e uma grande porcentagem em torno de 70% da população dizia que a saúde não ia bem, então dentro desses dois pontos nos fizemos um projeto e apresentamos pra população em nossa campanha eleitoral.

P: O senhor conta com parceria estadual/federal? 

R: Nós contamos na política mesmo, nos temos os nossos compromissos constitucionais, por exemplo, nós precisamos investir 15% do orçamento na saúde, isso é obrigatório, precisamos investir 25% na educação, isso também é obrigatório, e o governo federal/estadual tem outras obrigações. O governo estadual tem que investir tudo na saúde e o governo federal não tem ainda esse compromisso de investimento, então quando nós precisamos de investimento de infraestrutura no município, nos contamos com o apoio do governo federal através dos deputados federais, e também os senadores, então, são nossos grandes parceiros. E pra destacar a padeceria com o senador Moka, o Deputado federal Geral Recende, o Deputado Reinaldo Azambuja e hoje o Fabio Trade e o saudoso Nelson Trade, que sempre ajudou o município, tem base eleitoral em Ivinhema. Nos ajuda tanto na saúde, quanto na infra-estrutura, e na pavimentação asfaltica. O governador do estado André Puccineli, é um grande parceiro no município, foi Deputado Federal, e também tem nos ajudado muito com vários investimentos na área asfaltica, investimentos nas estradas que interligam Ivinhema a outros municípios, e uma das parcerias mais importantes, é a habitação. Agradeço também o secretario Marum, que tem ajudado muito a população de Ivinhema.

P: Quais são as iniciativas sociais que estão sendo desenvolvidas e apresentadas com maiores resultados?

R: Nós temos vários programas sociais, entre eles, um programa de artesanato. São 16 grupos de artesanato, é um compromisso nosso com a associação, principalmente na área rural. Isso envolve mais de 200 mulheres levando o nome de Ivinhema para longe. Nós representamos Mato grosso do Sul em Brasília, Rio de Janeiro, nas exposições de artesanato. A questão importante de um projeto Lei que foi aprovado na câmara por iniciação do executivo, foi o Ivinhema Protege, em que nós damos uma bolsa em dinheiro de 120 reais, em momentos excepcionais como, por exemplo: Não esta chovendo, e com isso diminui a mão de obra nos campos, então essa pessoa vai poder pagar sua água, sua energia, também vai ter como manter sua casa. O Ivinhema Protege, vai lá e ajuda essas pessoas com essa bolsa. Nós temos também o Pró Jovem, que tem realizado varias atividades, e também a inclusão digital, que é um projeto importante em vários núcleos de treinamentos nos bairros, e temos uma central aqui no centro da cidade, onde treina e capacita jovens, tanto na informática básica, como na informática mais avançada, que é muito importante para eles. A questão social, além de ter um suporte social, como o CRAS, descentralizando a assistência social, onde temos um ponto no triguinã e outro no Itapoá, nós temos o CREAS, que é uma iniciativa com um programa da esfera federal, onde ocorre proteção àquelas pessoas que tiveram seus direitos violados, ou seja, a criança, o idoso, a mulher, quando forem dar parte na policia, sobre qualquer agressão, qualquer violação de direitos, o município tem uma estrutura, em que nós pagamos psicólogos e advogados pra que essas pessoas possam ser atendidas, e, além disso, temos o CIAT, que tem o banco da gente, onde o município paga esses servidores para ter hoje mais de 60 pequenas empresas que são beneficiadas. Nós temos um balcão de empregos, hoje centenas de pessoas adquirirem seu emprego através de uma parceria do município com essas empresas que estão se instalando, então agiliza essa questão de emprego pro município, a pessoa não tem que ficar procurando, batendo de porta em porta no comercio, nas indústrias, então essa questão social, também oferece empresas que geram centenas de empregos que é na área principalmente de confecções, que é uma ação importante no município. Uma das maiores empresas hoje em Ivinhema, é a Quality, onde já treinamos milhares de pessoas. E agora, com a conquista do SENAI, que é uma conquista importante no município de Ivinhema, nós vamos conseguir capacitar ainda mais os jovens e trabalhadores de Ivinhema, para conseguirem seu emprego, e ai sim ter condições de sobreviver e desenvolver.

P: O senhor poderia citar alguns maquinários que conseguiu com a parceria do estado?

R: Temos uma reestruturação em diversas áreas. Os maquinários que conseguimos do governo do estado são: Uma nova patrola e duas pás carregadeiras.  Ai com parcerias com o senador Moka, nos também conseguimos: Uma retro escavadeira, sete tratores em parceria com o governo federal, e hoje nos colocamos a disposição das associações de produtores sete tratores. Tem mais vários projetos pra virem, mais tratores, alem disso, vamos comprar mais uma patrola e mais caminhões pro município, isso pela secretaria de obras. Nós construímos com recursos federais, mais três postos de saúde no centro da cidade, na área urbana, ou seja, dobramos o número de postos. Além de construir um anexo no posto de saúde lá do bairro Itapoã, nós reformamos o hospital municipal e estamos construindo a clinica da mulher, que são dois recursos importantes federais pro município. Além disso, vamos construir duas salas cirúrgicas no município de Ivinhema, adquirimos com recursos estaduais uma UTI móvel em contra partida zero quilometro, que chegou no dia 12/04 aqui no município de Ivinhema. Na parte de estradas, estamos praticamente dobrando a área asfaltada do município, que é um trabalho importante. Estamos praticamente concluindo o asfaltamento do bairro Guiray, no bairro Piravevê faltam apenas três ruas para terminar, no Bairro Itapoã foram investidos mais de três milhões de reais, no bairro Vitória, são varias ruas e nós entregamos toda documentação em que foi aprovado o parque dois, que são mais de cinco milhões de reais que nos vamos investir no bairro Triguinã, vai ser uma verdadeira reconstrução do bairro. São 180 casas no próprio terreno do morador do bairro, ai nós vamos asfaltar da Rua 11 até a Rua 03, do cemitério municipal que pega a Avenida México, até a rodovia que liga Ivinhema a Angélica, dando acesso ao bairro Triguinã até o centro da cidade, vai ser uma verdadeira revolução além do centro comercial, do centro comunitário, do bairro Triguinã, também esta incluído nesse projeto, a tubulação, e isso só foi possível porque o bairro Triguinã esta tubulado com recursos que geralmente os políticos não gostam de fazer, é preciso mais três milhões de reais para conter aquela erosão do bairro Triguinã e do bairro Vitória, que foi no nosso mandato que conseguimos estancar esse grande problema. Conseguimos recursos importantes como o centro comercial lá de Amandina, e agora está aprovado o projeto pra construir o centro de comercialização, que vai ser ao lado do mercado do produtor. Nós conseguimos recursos e a fábrica de processamento de fruta esta pronta, falta só um equipamento pra ser entregue a população. Ou seja, foi uma verdadeira revolução de investimento.

P: Senhor prefeito, dentre essas obras, qual o senhor acha que é a mais marcante?

R: Eu acredito que a obra mais importante que conclui no nosso mandato, é uma obra intangível, que é a restauração do orgulho de ser Ivinhemense. Ivinhema estava desacreditada, e com o conjunto de ações e de investimentos, uma administração voltada para a população em todos os sentidos, nós conseguimos recuperar o credito da prefeitura diante do seu povo, essa é uma obra que é uma das mais difíceis, por que você pode ate fazer uma grande obra de alvenaria, de concreto e isso pode mudar a vida das pessoas, mas pessoas olham e dizem: “isso é só uma obra”, acontece que Ivinhema agora, é uma cidade.

 

R: [...] Ivinhema tinha uma cobrança do ISS que era muito precário, praticamente não existia, então hoje nós já temos todo um sistema de arrecadação, as empresas estão arrecadando ISS e você pode tirar nota digital pela própria internet. Nessa questão, nós temos um sistema tributário, há uma central própria, onde as pessoas vão pagar ou arrecadar seu ISS. Na questão do IPTU, que esta ampliando seu pagamento, a população hoje já esta vendo que se ela pagar o IPTU em dia, a cidade cresce. Nós estamos recuperando a arrecadação, através do IPTU, e das grandes empresas. A arrecadação dos bancos ainda é difícil, porque o banco presta serviço pro município, quando ele gera um talão de cheque, ou na própria caixa econômica, e essas empresas não fazem ISS, é uma questão jurídica que nós estamos discutindo pra vermos se conseguimos resolver essa questão do ISS. No município de Ivinhema, a cada três meses, nós divulgamos nos jornais, que é uma obrigação constitucional dos municípios, o orçamento com as compras municipais, através de pregões presenciais, o orçamento resumido de gastos da prefeitura, através do aumento do desenvolvimento da cidade na área de construção civil. É importante pagar seus impostos, pra cidade crescer, tendo transparência e apresentando um desenvolvimento pra população.

P: Existe alguma empresa que quer se instalar em Ivinhema?

R: Temos várias empresas. Uma das empresas que iniciou seus trabalhos agora, é a antiga Rio Branco, que foi incentivada pelo município com a doação dos terrenos, mas por alguns problemas ela não iniciou seus trabalhos na época, mas agora começou. Há também várias empresas de prestação de serviços, a cidade vem crescendo, e nós observamos a implantação da rede Manica de eletrodomésticos, ela veio pro estado do Mato Grosso do Sul, teve uma analise, e vai instalar as suas três primeiras lojas em três municípios: Três Lagoas, Ivinhema e Dourados. Esse é um ponto importante, pois são informações estatísticas que a cidade esta se desenvolvendo no crescimento. Vários restaurantes estão sendo construídos, e um mini-shopping esta sendo inaugurado no município de Ivinhema. Várias empresas de outros municípios querem vir pra cá, e é por isso que nos estamos oferecendo a área empresarial e a área industrial, para que a cidade possa absolver esses novos empreendimentos.

P: Existe algum estudo para melhoria do transito na questão dos caminhões que trafegam pelas ruas de Ivinhema?

R: Nós municipalizamos o trânsito. Essa é uma reivindicação dos vereadores, e também a população pedia melhorias no transito, e nós temos feito varias ações. A primeira ação foi a demarcação das faixas de pedestres, através de placas e agora nos vamos mudar a mão de algumas ruas e nos estamos fazendo alguns sinalizadores, como quebra molas, aquelas tartarugas, enfim esta sendo feito um amplo trabalho de engenharia que vai ser apresentado nas próximas semanas pra melhorar o fluxo de veículos no município. Além disso, nós já fizemos um pedido formal ao Governador André Puccinele, para que seja viabilizado o tão sonhado anel viário do município de Ivinhema. Hoje com tantos caminhões, com tantos ônibus que passam pela cidade, nós temos essa demanda que já foi pedido para o governador do estado, para que ele, em parceria com o município, possa solucionar esse problema.

P: Eu gostaria que me passasse um comentário sobre a lei de responsabilidade fiscal.

R: A lei de responsabilidade fiscal veio como instrumento importante para o poder público, para a população ter uma visão mais pesada dos políticos, e eu acredito que a lei de responsabilidade fiscal, tem a obrigação dos políticos de ter a responsabilidade de gastar somente aquilo que o orçamento permite, e apresentar os gastos para a prefeitura, com transparência, e poder divulgar esses gastos, as compras, quais são as empresas e nós temos um site onde colocamos todas as informações do município; das contas, dos gastos, dos editais... Então a lei de responsabilidade fiscal é uma obrigação do agente público, do prefeito, que é eleito pelo povo para gerar um recurso que é da população, prestar contas pra população, e nós estamos cumprindo essa lei na mais rigorosa. Já foi aprovado em 2010 e 2011, enquanto em 2004, temos várias ressalvas antes da nossa administração. Pra você vê como é complexo aprovar um ano de administração pública, e nós estamos conseguindo aprovar porque estamos cumprindo a lei de responsabilidade fiscal. Então a lei de responsabilidade fiscal veio como instrumento importante para a evolução da política no país, e também para que a população tenha mais clareza, uma visão mais exata, de como esta sendo gerado os recursos municipais, e isso é um grande avanço para a nossa política.

P: Prefeito, nós estamos num ano político. O senhor tem dados de como seria a votação da população pela sua administração?

R: Nós temos uma aprovação em torno de 73%, num momento tão difícil que os municípios vêm enfrentando, uma aprovação que eu considero muito boa, além disso, há um ano e meio atrás, o voto pra presidente da Republica, Dilma, só esse ano foi contingenciado mais de 50 bilhões de reais, ou seja, a presidente tirou o orçamento que estava previsto para ser investido nos município. Esse arrocho é financeiramente muito grande, e nós, também temos que diminuir os investimentos, e aqueles projetos que já estão em andamento, acabam tendo problemas para serem aprovados. Então, nós estamos conseguindo ter uma aprovação no meio de tantas dificuldades. Para um município, com um orçamento pequeno, no meio de tantas demandas, é uma aprovação relativamente muito boa.

P: Senhor prefeito, nos estamos em 2012, e o importante desse ano é que teremos eleição para prefeito e vereadores. O seu mandato termina esse ano, como o senhor imagina que será a administração do próximo prefeito?

R: Eu olho pra trás e vejo que existe um momento favorável dentro do município de Ivinhema, nós estamos tendo uma transformação na circunstancia econômica, nós, que éramos um município praticamente agrícola e pecuário, hoje somos um setor sucro álcooleiro, sendo plantado no município de Ivinhema uma das maiores usinas do país e a maior usina do Mato Grosso do sul, isso vai dar uma volta dinâmica pra economia do nosso município, e eu vejo que esse crescimento econômico, vai perfurar algumas décadas, e o próximo prefeito, vai pegar um município bem organizado, com grande parte das suas dividas pagas, e outras já renegociadas. Nós assumimos dividas da ENERSUL, de mais de um milhão e meio de reais; nós assumimos vários precatórios, porque o município não cumpria com os seus pagamentos, estamos pagando ainda nos dias de hoje um projeto de ex prefeitos, de mais de vinte anos atrás, nós estamos pagando asfalto de outras administrações. Então o prefeito que entrar, vai pegar tudo isso renegociado, vai pegar o município crescendo com suas arrecadações, vai pegar o município onde o setor de saúde e o setor social, estão organizados. Então a próxima administração vai ser uma administração muito mais tranqüila, tanto como politicamente, quanto estruturalmente. Agora, estruturalmente, a prefeitura terá tempo favorável ao município de Ivinhema, acredito que o próximo prefeito dará continuidade a esse processo, pois é um processo irreversível, ninguém quer o mal de Ivinhema, então tem que ir ao caminho do desenvolvimento, ao caminho da seriedade. Esse prefeito dará uma continuidade, uma administração que será mais fácil de ser realizada, de criar condições pra que aconteça o desenvolvimento.

P: É um dito popular, mas parece ser interessante “o futuro só a Deus pertence” o senhor tem algum planejamento para o seu futuro?

R: O meu planejamento é dar continuidade a minha família. Foram anos incansáveis de trabalho, onde eu não tive a oportunidade, de dar uma atenção adequada a minha família, além disso, eu pretendo caminhar na minha vida particular. Fui professor antes da política, tenho um escritório e tinha no passado um planejamento já de dar continuidade a minha vida particular em Ivinhema, que sem duvida nenhuma é uma cidade maravilhosa. Foi aqui que eu nasci, aqui que eu vivi com a minha família, e eu vejo uma cidade muito melhor pra todos nós, a nossa querida população, os nossos jovens, o nosso futuro, e nossas próximas gerações.

P: Tem algum grande sonho que gostaria de ter realizado antes da administração na prefeitura de Ivinhema e que não conseguiu realizar?

R: Nós tínhamos vários sonhos quando assumi o município de Ivinhema, vi gente vindo de várias cidades. Nós sabemos que não podemos atirar pra todos os lados, porque nós temos uma restrição do orçamento. Os recursos não são a alturas das dificuldades, e nós tivemos que escolher alguns pontos específicos pra melhorar, investimentos na saúde, investimento e desenvolvimento econômico, geração de emprego e renda no município de Ivinhema, mas falta muito ainda, falta muito ainda na área de lazer.

P: Em sua opinião, o que as pessoas precisam para se sentir um cidadão?

R: As pessoas precisam ter que em primeiro lugar, se apropriar do lugar que ele vive, quando eu digo apropriar, quero dizer conhecer suas culturas, suas raízes, isso faz com que a pessoa sinta o dever de ir lá e contribuir pra sua cidade, e essa contribuição, é o sentimento de cidadão. Ivinhema tem uma comunidade muito organizada, através dos voluntários que participam de varias entidades no município, varias associações. Esse chamado para o trabalho comunitário, é fazer de Ivinhema, uma cidade melhor, sem querer nada em troca, mas querer que a cidade melhore para todos. Esse é o grande sentimento que faz com que a sociedade evolua, e com que as pessoas se sintam cidadãos.

P: O senhor tem ou teve algum parente político?

R: Tive o meu saudoso pai que foi prefeito e foi deputado em dois mandatos, e o meu avô Pieretti que foi vereador aqui no município de Ivinhema. Tenho tio vereadores, o Tio Vitor Pieretti, Vitor Ferrari que foi o primeiro presidente da câmara do município de Ivinhema, José magro Pieretti que foi vereador, a Genilda que é atual vereadora, então nós já tivemos uma ligação política de vários parentes que contribuíram para o município de Ivinhema.

P: Qual era o nome do seu avô?

R: Francisco Pieretti.

P: Como foi o mandato do seu pai Nelito Câmara?

R: Meu pai foi uma pessoa preocupada com o seu tempo, simples e humilde, se sentiu chamado pela política para contribuir com o desenvolvimento dessa cidade, e ele dentro das suas limitações, conseguiu resgatar vários pontos importantes. Foi um homem que ajudou muito, principalmente os mais necessitados. Um homem preocupado em atender aquela pessoa que mais precisava, e por conta desse seu valor, e desse seu sentimento social, desse sentimento de um homem cristão, que procurava colocar em pratica. Um dos grandes legados que meu pai deixou na política, foi a sua coerência, aquilo que ele pensava ele colocava em pratica, aquilo que ele dizia, ele realizava através do seu dia a dia, e isso foi uma marca muito importante. Ele foi um político de discurso vário, o discurso que ele dizia e defendia, ele colocava na sua vida pessoal como político, como cidadão, como pai de família, como brasileiro, então essa é uma grande marca que o meu pai deixou e que influenciou muito dentro da minha carreira política.

P: Eu tenho observado que cada ser humano é único. Qual é o perfil da sua administração e o perfil da administração do seu saudoso pai, quais seriam as diferenças que você poderia relatar?

R: Eu posso dizer que as diferenças básicas, são dois momentos completamente diferentes na política. Um político age conforme o momento histórico que ele vive. Na época que meu pai foi prefeito de Ivinhema, tinha uma vida rural muito mais forte, a economia do município de Ivinhema era diferente, por conta ainda do processo de amadurecimento da cidade. Não existia ainda nem Linux, não existia ainda internet, não existia celular, quando se falava em um orelhão em um bairro, era um grande evento político. Então era um mundo completamente diferente. No mundo de hoje, onde eu participo como político, como administrador, a prefeitura precisa trabalhar com empresas. Hoje quando nós demitimos um funcionário, no mesmo mês essa informação já esta registrada no tribunal de contas, e na época, era tudo no papel. Então o prefeito, ele tinha mais tempo para resolver os problemas, por conta de não existir essa comunicação virtual. Então o prefeito, ele era uma pessoa mais presente na comunidade, porque as pessoas não falavam com ele por celular, por e-mail, não tinha essas interação através dos sites, através dos meios de comunicação que nós temos hoje. Então o prefeito precisava estar nos bairros ouvindo a população, o prefeito, ele precisava de tempo para ir para Brasília, era mais demorado, era mais difícil, então era uma administração completamente diferente da que nós temos hoje, mas basicamente hoje, eu como prefeito, vejo que eu sou prefeito por conta de ter essas facilidades, é da tecnologia que um prefeito se torna mais burocrático, é preciso estar mais perto da informação, para chegar mais rápido através da lei de responsabilidade fiscal, e “engessa a administração publica” e como eu sou coordenador de despesas, eu preciso estar informado de todas essas informações, que é encaminhada todos os dias. Então isso, por um lado, ela é mais rápida, mas por outro, exige uma preocupação maior do administrador e ele acaba tendo que deixar o seu convívio com o cidadão, com a comunidade, pra se dedicar mais a burocracia. Meu pai tinha esse contato maior no dia a dia com a população, e eu por conta das novas demandas burocráticas, preciso cuidar mais da parte burocrática, para que as coisas possam acontecer e possam estar bem encaminhadas.

P: Conforme dito anteriormente na entrevista, o senhor teve uma aceitação muito grande da população Ivinhemense. Tendo essa aceitação da população, você espera continuar exercendo e a sua carreira política, uma candidatura a Deputado, ou a qualquer outro cargo público?

R: Essa é uma pergunta que estão me fazendo todos os dias. Todo mundo que vê eu como prefeito, em dois mandatos, fui candidato único na eleição anterior, as pessoas buscam essa informação, porque querem se orientar, querem que eu possa ser um representante lá na frente. Eu estou conversando sobre isso, já conversei com o presidente do nosso partido, conversei com o governador André Puccinele, que é o maior do partido pelo seu cargo, conversei com o deputado federal Moka, e nós sabemos que na nossa região, existe um espaço pra ser ocupado, agora quem vai ocupar esse espaço na próxima eleição, vai ser aquele que construir junto com as lideranças dos municípios, com as autoridades da nossa região, um projeto que possa atender toda nossa região. Nós estamos discutindo com vários lideres políticos, então hoje, eu não posso dizer que eu serei candidato a Deputado nas próximas eleições, mas eu posso dizer que eu sou soldado do partido, e estarei à disposição do partido. Se for da vontade dessas forças, se for da vontade dessas lideranças, eu estarei no nosso partido para erguer a bandeira da nossa região, na assembléia legislativa.

P: Estamos terminando aqui a entrevista com o prefeito de Ivinhema Renato Pieretti Câmara, que esse ano completa oito anos de administração, e o motivo dessa entrevista prefeito, é deixar registrado essa história de Ivinhema, como o senhor frisou bem durante a entrevista. Nesse momento, nós deixamos a palavra para que você faça as considerações finais da entrevista desse dia.

R: Eu quero primeiramente parabenizar o Valdinei, por esse trabalho importante, o registro histórico, o registro que sem duvida nenhuma é muito importante para as próximas gerações. Esse trabalho de buscar as origens das pessoas do nosso município, dos relatos, isso é muito importante para voltar a historia de toda a população, uma população que sabe aonde quer chegar no futuro, e eu estou concluindo meu segundo mandato, passei já praticamente mais de sete anos como prefeito no município de Ivinhema. Uma cidade muito simples, que tenho meus amigos, convivo com minha família, e uma questão muito importante, é que quando uma pessoa me pergunta se eu quero entrar na política, um dos pontos principais para muita gente, é que eu desaconselho. A política é uma coisa ruim, você vai sujar o seu nome, você vai se queimar, você vai se prejudicar, eu vejo a política como uma missão, como um chamado ao cidadão Ivinhemense, de contribuir para que essa cidade possa ser uma cidade melhor do que ele esta, uma cidade com mais produção de se viver bem. Estou encerrando praticamente o meu segundo mandato, e eu olho para trás, e me orgulho de conseguir manter uma aceitação da nossa população, mas o mais importante disso, é que eu concluí o inicio da minha aprovação pessoal, às vezes uma pessoa fala que aprova a administração do prefeito Renato, às vezes a pessoa fala que não aprova a administração do prefeito Renato, mas se você perguntar para a pessoa sobre o prefeito Renato, o que você acha dele, ai a pessoa fala que é uma boa pessoa. Então eu estou saindo da prefeitura com esse legado, passei durante esses oito anos, continuei com os amigos que eu tinha, criei uma amizade ainda maior, estou saindo com a consciência tranqüila que eu fiz tudo aquilo que estava ao meu alcance, pra contribuir a essa cidade. Nós conseguimos fazer tudo aquilo que estava ao nosso alcance. Eu encerro as minhas palavras dizendo que volto pra casa, com a minha consciência tranqüila, e volto pra casa com a vista de uma cidade que esta se desenvolvendo, uma cidade melhor pra se viver e toda a nossa equipe, com nossos secretários, nossos vereadores, contribuíram. Isso não foi um trabalho de uma mão única do prefeito, mas eu como líder dessa administração, e todos aqueles que contribuíram para essa administração, para ajudar a administrar a cidade, além disso, eu acredito que a população me ajudou, acredito em Ivinhema. Eu quero deixar um grande abraço a todos, e que Ivinhema continue crescendo e se desenvolvendo.

 

Informações adicionais